As eleições de 2006 tem explorado bastante a internet. O canal tem servido para políticos divulgaram suas ações e propostas. Mas o uso da internet não fica restrito a isto apenas. O que tem se visto também é site de político igual ao orkut, oferta de spam político na revista Época, Cabral contra Pero Vaz, hacker político, explosão de convites de políticos no orkut e google bombing.

O que me chama atenção é a quantidade de ataques cybernéticos. A web é usada mais para atacar e criticar candidatos do que para promover suas campanhas. Até no site que escrevo sobre práticas de otimização de site foi impactado pelas eleições.

Escrevi o post maior mentiroso do Brasil que caia na biografia do presidente Lula no Wikipedia. Como foi utilizada a otimização no post, acabou que ele tomou o lugar do wikipedia ficando em primeiro. A consequência imediata foi que o Google Bomb foi desfeito.

A outra consequencia, foi que o site explodiu em acessos e comentários que no mínimo foram mal educados. Fui acusado de favorecer o lula, de esconder a verdade do povo brasileiro e de ser hipócrita. A maior parte temperada de inúmeros palavrões e agressões. Teve gente que até defendeu meu ponto de vista, mas teve o outro grupo defendendo o Lula, mas usando igualmente palavrões.

É triste, mas faz parte do processo. Acho até válido o Google Bomb, apesar de achar covardia. O que acho errado é um povo que é agressívo e mal educado em um processo político. Já bastam alguns políticos. Por outro lado temos que levar as coisas para o lado bom e tirar o melhor disto tudo. O bom humor é a melhor ferramenta.

Para isto, vai uma outra brincadeira:

  1. acesse www.google.com.br
  2. escreva Político Honesto
  3. clique em “estou com sorte”

Isto é usar a web para protestar com bom humor. Fazer política na web é importante, mas use a ética e a educação.