O ano de 2006 pode ser considerado o ano que a Web 2.0 ganhou a atenção da internet brasileira. A venda milionária do YouTube, o boom dos aplicativos online, a consolidação de projetos brasileiros de Web 2.0 como a camiseteria e a entrada de um grande portal, a Globo, com uma “rede de relacionamento”, a 8P, mudaram o panorama da Web.

Mas um grande fenômeno tomou conta do cenário: o Digg. Ele funciona através de um sistema de pontos, onde a pessoa pode votar na notícia, no melhor sentido da colaboração. Quanto mais votos uma notícia recebe, maior a chance dela figurar na home da página.

Choveram no mundo versões deste tipo de site como o Fark, o Netscape e diversos Digg-Like em diversos idiomas. Foi criado até um CMS que simula um Digg, é o Pligg. Os Digg-like são a nova geração do Slashdot. Tanto que quando um site figurava nos links principais do Slashdot, a quantidade de visitas era tão grande que o site ou caia ou gastava toda a banda disponível. O efeito ficou conhecido como Slashdot Effect.

Apesar de ter um lado ruim, ter muitos visitantes no seu site pode ser uma coisa boa, afinal, eles podem gerar receita para você através de publicidade/vendas. A conseqüência disto é que algumas pessoas tentam se aproveitar da visibilidade destes sites e aumentar artificialmente os pontos para ficar melhor colocado. É o surgimento do Digg spam. No próprio Digg já foram descobertos alguns destes caras. Existem até empresas que prometem colocar seu link no topo do Digg. É uma pena, mas por enquanto isto não chega a preocupar.

Mas e o Brasil, como fica na história? A cada momento surge um novo Digg nacional. Analisar todos seria impossível, além de enquanto estou escrevendo este texto já deve ter surgindo mais um provavelmente. Para simplificar, podemos citar os três principais o Rec6, o Linkk e o Eu curti. Mas como é possível analizá-los? Como alternativa para a subjetividade da análise, já que todos são muito parecidos, e como já existem muitos comentários na blogosfera, preferi tirar a ‘personalidade’ de cada um através de seus post mais votados no ano.
Logo do Rec6 Logo do Linkk Logo do Eu Curti

Top 10 Rec6

  1. Rec6 – será que ele tem chance de ser o nosso digg?
  2. BR-Linux também apóia o Rec6 – será ele o “Digg nacional” definitivo?
  3. Quem precisa de software pirata tendo uma lista com essa?
  4. Deputada propõe gratuidade da internet de banda larga
  5. Escolhi meu Digg nacional – o Rec6
  6. Faça tudo na internet com 17 aplicativos online
  7. Kurumin Linux 7.0, grandes novidades à vista
  8. Rec6 está atento a blogosfera brasileira
  9. Fotos (screenshots) do windows 1.0 até o windows Vista
  10. Onde o Rec6 precisa melhorar

Comentários: O Rec6 parece gostar de falar sobre Rec6. Tem elogios, análise e críticas. E o assunto sistema operacional também é popular.
Público: bem geek.

Top 10 Linkk

  1. Entrevista com o criador do BlogBlogs, Manoel Lemos
  2. Lista de Sites Web 2.0 brasileiros
  3. Os bilionários do YouTube
  4. Vídeo – Acidente Aéreo da Gol (Vôo 1907)
  5. Desemprego e recolocação no Brasil
  6. 100 fotografias que mudaram o mundo
  7. O novo game do Google Earth
  8. Novidades quentes no Orkut Agora com Google Talk
  9. A palavra mais escrita no orkut
  10. Caixa de ferramentas para votar no segundo turno

Comentários: É o mais diversificado nos assuntos, vai de web 2.0, passando por desemprego, fotografia e eleições. Tem uma queda pelo Google e orkut que normalmente são os assuntos da moda.
Público: geral.

Top 10 Eu Curti

  1. FOTOS do acidente da Gol
  2. Novas fotos da Britney Spears sem calcinha e sem tarjas
  3. Video da Daniella Cicarelli fazendo Sexo em uma praia da Espanha
  4. Fotos de Adriane Galisteu sem calcinha
  5. Juliana Paes sem calcinha e sem tarja! Foto original, sem montagem
  6. Juliana Paes é fotografada sem calcinha em evento
  7. Fotos de Famosas sem calcinha
  8. RECEITA DE PRETINHO PARA PNEUS DE CARRO
  9. Wiki Mapia, imagens do mundo
  10. Eleitores são presos por votar com nariz de palhaço no MS

Comentários: O site vai ter que mudar de nome para sem calcinha. Parece que tem um nicho para um digg pornô. Quem ficar rico com a idéia, me dê uma participação.
Público: homens.

Comentários finais

Parece que cada um tem a sua personalidade bem clara e já tem seu público cativo. Não existe um Digg melhor que o outro, mas um que se encaixa melhor em um perfil. Agora o que me chama atenção nos três é a falta de um link para o blog. O Digg tem o seu e torna mais próxima a relação com o seu público, além de ser uma maneira rápida de feedback e de avisar sobre novidades. Vale a indicação de um livro para eles?

PS.: Como experiência, vou colocar este post nos três sites e acompanhar a reação. Atualizo o post com os resultados.

update 1: Com quatro horas após enviado o post, foram 8 votos no Rec6, 7 votos no Linkk e 1 (um) voto no Eu curti. Nas visitas, vem em primeiro do Rec6 com 52%, o Eu curti com 34% e o Linkk com apenas 14%! A segunda e terceira posição não estão invertidas.

update 2: Com oito horas após, os votos ficaram em: Rec6 10, Linkk 8 e Eu curti continua com 1 voto. Nas visitas, mudou bastante inclusive a ordem. O Rec6 abriu a vantagem com 77%, o Linkk subiu para 13% e o Eu curti caiu para 10%.

update 3: Rec6 com 23 votos e Linkk com 13. A notícia figurou na home dos dois sites. O Eu curti tem 3 votos. O Rec6 levou a liderança absoluta na origem de acesso segundo o Google Analytics. O Google também está mandando gente para o neste post. O problema é que ele indexou o item mais falado do Eu curti e está atraindo o público errado.