Antes mesmo da construção de um site, são definidos os objetivos dele. Eles podem ser desde a venda de itens, criação de base de e-mails, downloads de papers e tudo o que mais você desejar. Estes objetivos podem ser definidos em campanhas e ter duração de tempo como uma pesquisa por exemplo. Para alcançar estes objetivos, você deve tornar a tarefa o mais fácil possível para o visitante.

Pense em uma campanha de marketing para venda de coleiras para cães. Você compra pageviews em grandes portais, palavras-chave em sites de busca, envia e-mails para sua base, anuncia na TV e faz uma mega ação de marketing. Os usuários começam a chover em seu site, seus olhos brilham, mas no fim da ação você não vendeu nada. Não é um bom resultado para ninguém. Mas o que aconteceu afinal?

Se um usuário é jogado em uma página, como a home page de um site, com milhares de imagens e links ele acaba se perdendo no meio do processo. Não seria melhor ele cair em uma tela que só trate de coleiras para cães? Quanto maior o foco, maior será o resultado. Para resolver a questão você precisa de uma página preparada para fechar a ação. Conheça a landing page.

A landing page é a página que o usuário ‘aterriza’ após a publicidade. É onde ele cai após clicar em um banner, em um e-mail ou em um link patrocinado. Para tornar uma landing page mais efetiva existem algumas dicas. Elas não são regras, mas idéias para ajudá-lo a efetivar o fechamento da venda.

A primeira é que apesar da landing page ser diferente, ela deve manter a identidade visual. O usuário pode achar estranho o layout da landing page tão diferente do banner ou do e-mail que ele clicou. Caindo numa tela estranha, ele pode ficar desconfiado e não clicar em nada. Menos um cliente para você.

Pense também sempre com o KISS (Keep It Simple, Stupid). Quanto mais simples, menor a chance do erro. Muita informação na tela, pode tirar o foco. Por exemplo, se a página tem um formulário, que ele seja bem simples com apenas os campos necessários. Saber a data de nascimento pode ser bastante útil, mas se for possível coletar em um próximo momento, para que complicar? Não esqueça, o objetivo agora é fechar a ação.

Outra dica é ser consistente na oferta. Se você vai oferecer um coleira para cães, não encha a página com coleiras para outros bichos. Coloque o peso maior da página para o produto que você está ofertando. Tantas opções podem tirar a atenção do visitante que acaba não comprando nada. Não esqueça de que todas as peças devem ter um link direto para landing page. Evite um passo desnecessário.

A última dica é teste sempre e compare. Sempre que possível teste tudo. Faça mais de uma landing page, peças diferentes, segmente sua base e colete todas as informações da ação. Compare e aprenda com os erros e acertos para a próxima ação. Com base no aprendido, você pode, por exemplo, investir mais no que dá maior retorno. Aproveite o conhecimento para melhorar e inovar na sua ação.

O grande problema da era pré-bolha da internet é que as ações não precisavam provar que tinham retorno do investimento. Bastava uma idéia que chovia investimento. Nesta nova fase, a brincadeira acabou e o mercado está maduro e bastante competitivo. O foco agora é no fechamento da venda. O Google por exemplo, está testando uma modalidade diferente da cobrada por exibições (CPM) e da cobrada por clique (CPC). É a Click Per Action – CPA, onde a cobrança só acontece quando o usuário “fecha o negócio”. É a prova de que não espaço para amadores.

Publicado na revista www.com.br