A moderadora Fabiana Zanni do Portal Abril começa reforçando que o caminho digital é bom e questiona os próximos passos. Quanto deve ser gasto, onde deve ser gasto e qual o caminho.

Foi solicitado que cada um dos integrantes da mesa falassem um pouco sobre suas empresas e o que eles estão fazendo pela internet. A primeira a falar foi a Silvia de Jesus do RBS que é a rede Globo sul. Ela falou que sua empresa investi muito em internet e exemplificou a influência da internet solicitando que todos pensassem como seria o nosso dia se não tivéssemos acesso um único dia a internet.

Depois falou Ricardo Fort da Coca Cola falou que o objetivo de sua empresa é ser o dialogo com o consumidor (amor). Ele falou que para a Coca eles investem muito mais que a maioria em web, mas lembrou que nem sempre a web funciona para todo mundo. Ainda existe massificação, mas eles preferem arriscar este mercado novo. Disse que já teve fracassos e grande sucessos. A Paola deve ter muito orgulho dele. 🙂

O Luiz Antônio Vargas da Petrobras disse que prefer ir devagar.

Não anotei o nome da moça da Fiat (Maria Lúcia) que falou que a internet é uma possibilidade muito interessante. Para ela não é apenas estar na cesta de opções de divulgação. Para ela a inovação é muito importante. Tem um portal de mais de um milhão de usuários únicos com tempos superior de 8 minutos de visitação.

O German Quiroga da Cyrella disse que antes estava na americanas e resolveu experimentar esta área de contrução, onde tem canal de compra e de relacionamento. Eles conseguem testar idéias com o consumidor e conseguem resultados, mesmo tendo necessidade de vender off line.

A Fabiana contou um case da Volkswagen que criou um mega portal, contratando até jornalistas para produzir conteúdo. O Ricardo disse que a experiência de tentar competir com veículos não funcionou, mas quando ele usou conteúdo próprio como o que recebia na copa do mundo por ter parceria com a FIFA o resultado foi muito bom.

A Silvia tentou acertar que eles investiram em publicidade e a Fabiana disse que apenas foi usada mídia expontânea. A Silvia fez um defesa que ninguém além dos veículos deve produzir conteúdo. Todos os outros afirmaram que não querem concorrer.

Surgiu uma pergunta sobre o uso da publicidade do filme Speed Racer tendo a Petrobras e a resposta do Vargas foi que é uma tendência sim.

Qual o conjunto de fatores que vocês usam para definir o sucesso da suas campanhas online. Entre os itens que ela descreve inclui webanalytics e conteúdo gerado pela mídia. O Quiroga sugere que pensemos na realidade que está chegando. Olha os links patrocinados ai gente.

O Ricardo contou a história que montou um programa proprietário que seria exibido na web e na TV e ele teve quase a mesma audiência em ambos. Isto deve forçar a relação entre anunciante e veículo mudar. O outro caso foi o do estúdio Coca-cola. Eles pesquisaram o quanto as pessoas gostam de coca-cola. No fim eles perceberam que os níveis de preferência de gostar de Coca-cola maior foi de web.

A discussão foi em torno de como era simples montar o plano de mídia e hoje como é complexo.

Falaram também da experiência com mobile. A moça da fiat citou o caso que um test drive era marcado por celular. A Silvia contou que sua empresa tem parceria e disse que teve sucesso com SMS. Falou para ter cuidado com spam no celular.