Você já percebeu como você é dependente do seu celular? Praticamente todo mundo o leva para onde for. Muitos o usam como relógio, despertador, agenda, gravador de voz e até bússola. Ele é o ícone da convergência de tecnologias. Ele é tão pessoal que quase ninguém emprestaria o seu celular. Nenhum recurso tecnológico é tão essencial e pessoal como o celular. A cada dia ele incorpora mais recursos e se transforma em um organizador pessoal multimídia. Agora imagine para uma empresa poder impactar uma pessoa em um canal tão individual e interativo. Conheça o Mobile Marketing.

O Brasil tem 87,47 milhões de celulares em operação e já é o quinto maior do mundo. Já existem mais celulares do que linhas fixas e o crescimento não para. É por causa disto que várias grandes empresas já perceberam o potencial do Mobile Marketing e estão investindo em ações deste tipo.

A principal vedete do Mobile Marketing ainda é o SMS (Short Message Service), mais conhecido como torpedo. Só em 2005 foram disparadas mais de 7 bilhões de mensagens curtas no país. Praticamente 100% dos celulares podem enviar SMS. Ele é mais usado em serviços de votação, quiz e concursos. O custo de um SMS é muito baixo que comparado com telefonemas e cartas e suas taxas também são maiores. Foram que ainda existe o MMS, que apesar de

Outro recursos de Mobile Marketing é o WAP 2.0. O WAP ficou muito desacreditado pois foi associado como a web no celular, e essa frustração diminuição sua adoção. Outros fatores influenciram como a tarifação que tornava inviável a utilização dele. Porém na sua versão 2.0, Esta nova versão foi refeita em XHTML. Para servir ao WAP 2.0 foi desenvolvida o XHTML MP (XHTML Mobile Profile) é é baseado no XHTML Basic. Ele foi definido pelo Open Mobile Alliance que desenvolve padrões abertos para Industria Mobile. O XHTML MP diminuiu a distância entre as páginas web e WAP 2.0 pois ambas utilizam a base do XHTML além de facilitar para quem já conhece XHTML, desenvolver página para WAP 2.0.

Outro nicho é o de jogos de celular. Por exemplo, a Land Rover lançou um jogo no melhor estilo “enduro” onde a pessoa pode “experimentar” o carro da empresa. Só em um jogo desses, você tem vantagens como ser viral, pois você pode mostrar o jogo para amigos e até repassá-lo para eles e também criar comunidades onde ele pode enviar seus recordes para um site ou até competir com outras pessoas que tem o jogo pelo celular. As tecnologias utilizadas para criar estes jogos é Java2ME (GSM) e Brew (CDMA).

Até o Google está apostando no mercado de celulares. Ele conta com serviço Google SMS (www.google.com/sms). Nele você pode enviar buscas como previsão do tempo, páginas amarelas e até comparações de preço via torpedo. Por enquanto este serviço está disponível apenas no EUA, mas ele ainda foca em outras áreas. Ele assinou um acordo com o Opera para ser a ferramenta de busca padrão do seu browser para celular, o Opera Mini. Ele é feito em Java que está disponível em praticamente todos os celulares mais novos.

Só não devemos esquecer que tal como o E-mail Marketing, o Mobile Marketing é baseado na permissão. A ação deve partir sempre do usuário. Se você quiser enviar um SMS, tem que ter previamente a autorização dele. Com isto, você evita problemas de spam. Afinal, praticamente todo mundo abre seus torpedos quando chegam porque confiam no que recebem, agora imagine receber SMS de várias empresas que resolveram te ofertar coisas diariamente?

Tudo que é bom, deve ser usado com cautela. Os retornos das ações tem sido bons e a expectativa quanto ao futuro do Mobile Marketing é grande. A Tendência é que com a popularidade dos sistemas WiMax, os serviços como web pelo celular, VoIP, e-mail “everywhere” e Moblogs sejam popularizados. Serviços como M-commerce e MobileTV tendem também a tomar forma. A demanda por profissionais capacitados tende a ser grande para atender um mercado tão grande como o de celulares e dispositivos móveis.