Mario Baumgarten, da Nokia Siemens Networks, falou que para a TV funcionar no celular é preciso de espectro radioelétrico. Citou números da OffCom que jovens de 16 a 24 anos geram sete chamadas e 42 torpedos a mais que a média da população inglesa. Outro número é dos franceses, principalmente jovens, assistem a cada dia menos TV. Os jovens migram da TV para o celular e a internet. Mas não é por que as pessoas deixam a TV das suas salas que eles não desejam vê-la. O celular é a rede mais cobiçada para a era de convergência. Serão 335,5 milhões de usuários de TV no celular em 2012.

Foram feitos vários pilotos na Austrália, Finlândia, Madri, Barcelona, England e França e os usuários assiste de 20 a 30 minutos de TV no celular. Quando questionados quanto eles pagariam, a faixa ficou em 5 a 10 euros.

O local que eles assistiam TV no celular basicamente eram 3. Casa com 35% Ônibus/carro com 30% e trabalho/universidade com 22%. Em outro estudo o custo desse serviço deveria ser abaixo de 7 euros.

A arquitetura deve ser de broadcast para evitar gastos altos de download. O padrão recomendado por ele é o DVB-H e em segundo vem o MediaFLO.