marketing de busca


A Apple para muitos é uma referência em questão de inovação. Ela lança produtos que distorcem a realidade e se tornam objetos do desejo das pessoas. Foi assim com o iPod, iPhone e toda a leva recente de produtos da Apple. Outra empresa que sempre é vista como inovadora é o Google. Ele tinha um projeto chamado Google Labs onde vários produtos entravam como beta com o objetivo de criar coisas novas e únicas. Só que pouca gente soube que no fim do ano passado o Google descontinuou o serviço. Isto pode ser visto como o lado ruim do Google.

Só que isto acontece coincidentemente a outro evento do ano passado. Antes da morte de Steve Jobs, Larry Page que é um dos dois fundadores do Google procurou o head da Apple que, diz a lenda, o aconselhou a ter mais foco e objetividade nos negócios. Para quem não sabe, muitos produtos do Google foram descontinuados. O Google realmente criava muitos projetos, mas a maior parte deles não saia do beta. Qualquer um pode analisar isto e falar que ali foi perdido dinheiro e que se você quer ganhar mais dinheiro, foque no que você faz bem para fazer melhor ainda. Então o Google Labs era o patinho feio do Google (ou vilão se preferir).

Agora, será que este conselho serve para todas as empresas? Será que este conselho foi bem entendido? O Android poderia ser um exemplo que segundo o conselho de Jobs, não faria sentido o Google criá-lo. Mas hoje o Google tem mais de 50% do mercado de smartphones com seu sistema operacional, o que garantira que quando as pessoas naveguem em seus celulares que a busca do Google tenha grande chance de ser a principal a ser usada. E na busca realmente o Google é o Bom, certo?

Ninguém quer fazer o papel do feio, mas depois que o produto é um sucesso, todos querem cantar as glórias do sucesso. As empresas precisam entender que o sucesso muitas vezes é fruto de cavar em terra seca, comer poeira e batalhar bastante. Nisto voltamos ao conselho de Jobs. Ele funciona para Apple, mas será que a Samsung devia cortar todas as áreas que atua? Mesmo com o conselho pode ser que o Google não tenha deixado de focar na inovação, só está mudando o foco de quais serão as inovações. O Google Plus e o óculo do Google são tentativas nesta linha. Vamos acompanhar o que vem de inovação do Google pelos próximos meses para ver como Larry Page entendeu o conselho.

Se você sempre quis saber mais sobre como se faz para aparecer no Google ou como é definindo quem aparece na frente em uma página de resultados, saiba que as matrículas para o curso SEO estão abertas. As aulas começarão em novembro e serão na FACHA no Rio de Janeiro.

Terá uma agenda bem completa incluindo a parte de Social Media Marketing. Terá também um Mistery Guest que sabe muito de SEO como palestrante. Para participar é só preencher o formulário de contato. A turma anterior foi um sucesso. Está será a última turma do ano. Vai deixar para o ano que vem?

O mercado acadêmico de marketing digital sempre foi carente de bons cursos. Pintava um bom aqui, outro mais ou menos ali, mas pelo menos eram iniciativas.

Agora a FACHA lançou no Rio de Janeiro o seu curso de pós-graduação em gestão de marketing digital. Ela começará no dia 07 Viagra de agosto de 2007 e a coordenação é do Bruno Rodrigues. Serei o professor na cadeira de otimização em mecanismos de busca. Apesar de estar bem próximo, ainda dá tempo de se inscrever. Mas corra que faltam poucas vagas. E isto não é frase feita de marketing!

Vi no GOS que a Google está promovendo em sua busca o navegador Firefox 2.0 com o texto “otimizado para o Google”. Ele vem com o Google Toolbar Online Pokies. O Yahoo também está promovendo navegador, mas é o Internet Explorer 7 com o Yahoo Toolbar. Veja as telas dos dois. É a guerra dos navegadores incluindo guerra de toolbars.google-promove-firefox-2.gifyahoo-promove-ie7.jpeg

A ZDNet anunciou a saída de três grandes executivos do Yahoo: John Marcom, Dan Rosensweig e Lloyd Braun. O motivo mais provável é o recente manifesto “Manteiga de Amendoim” que faz sugestões de como o Yahoo! voltará a ter força. As palavras-chave do documento são foco, clareza, decisão e mudança na organização onde sugere cortes na casa dos 20%.

Este manifesto surgiu em conseqüência das perdas neste ano no marketing de busca, atraso na plataforma de anúncios e queda nos lucros. Em compensação os resultados já podem ser vistos. Temos mais serviços lançados em pouquíssimo tempo e totalmente voltados para colaboração. Além de serviços como o Yahoo! Respostas estarem fazendo muito sucesso.

Boa sorte ao Yahoo! e que a dança seja benéfica para ela.

Não comentei a compra do Google pois virou “a” notícia e já chega do assunto. Mas vale a pena comentar as compras do Yahoo. O principal concorrente comprou recentemente a AdInterax, uma empresa de marketing que permite a criação de anúncios multimídia.

Além disto, o Yahoo investiu US$ 45 milhões na Right Media, uma empresa de anúncios. Além disto, saiu do forno o upgrade da ferramenta de anúncios para links patrocinados que se chama Panama. O sistema abusa de AJAX e gráficos para auxiliar a tarefa de controlar seus links patrocinados. E vem mais novidade.

Enquanto isto a Microsoft vem se fixando no mercado de busca com o Live Search e o adCenter, mas não deve parar por aí. A batalha vai esquentar.

Segundo a Reuters, o anúncio de que o Yahoo o resultado do terceiro trimestre ia ser menor do que o previsto, fez as ações do Yahoo caírem 12%, arrastando as ações do Google em 4%. Outras empresas do setor também sofreram quedas. É sempre bom ter um pé atrás, pois quem cria a Bolha 2.0 é a mídia. Claro que isto não é motivo para alarde. Qualquer empresa tem altos e baixos que fazem suas ações flutuarem.

A web continua forte, só não deve ser super valorizada. Temos que ter cuidado para que a web 2.0 não seja um termo mais pejorativo do que de bons ventos. Tenho visto na mídia diversos investimentos pesados em sites web 2.0 pelo mundo igualzinho como foi com a bolha da internet. Déjà vu?

Next Page »