Nelson C. Scatergini falou da importância da granularidade, que deve ser pequena para que a operadora tenha lucro e deve ser grande para cobrir uma grande área. O equilíbrio é fundamental para garantir cobertura para os clientes e lucro para as operadoras de celular.

Falou da divisão do País em três áreas de banda.
Falou do share do mercado que a Vivo tem 27%, a Tim 26%, a Claro 24% e a Oi 13%.
GSM conseguiu praticamente substituir o acesso TDMA com mais de 80% do mercado em poucos anos.

Falou que quem dominou as estradas ao longo dos anos teve vantagens como Portugal com suas estradas marítimas. Agora quem dominar as estradas digitais pode ter uma grande vantagem competitiva. Falou também que em alguns países, quem domina um determinado mercado não pode dominar outro, como medicamentos e mídia.

O mundo está andando e novas faixas serão disponíveis. A faixa UHF está muito atraente, principalmente com a entrada da TV digital.