Archive for June, 2007

Ontem falei do deveria ter ficado surpreso. O Brasil sempre tem idéias maravilhosas visto a quantidade de cases online brasileiros em Cannes todos os anos. A vantagem ainda é que as inscrições são gratuitas. Quem ganhar a poltrona e não quiser, manda lá para casa.

Para inspiração, para se divertir e falar, “por que não pensei nisto?”. Veja o Short List dos Cyber Lions.
Fiquei impressionado com a quantidade de selecionados na categoria vídeo viral e games. Agora a surpresa: nossa, quantos brasileiros. =)

Saiu uma matéria ontem no e-marketer sobre o crescimento da internet no Brasil. Já tinha visto uma matéria da BBC falando que o Brasil alcançou a 11ª posição no mercado mundial de banda larga sendo também o maior mercado da América Latina e do Hemisfério Sul. Na matéria do e-marketer, eles mostram um estudo da ZenithOptimedia que mostra o Brasil Pokies como o sétimo lugar no mercado de em publicidade online .

Eu já canto a pedra faz tempo. O mercado apesar de crescendo no Brasil, tende a ser muito maior já que apenas 9,4% da população tem acesso a internet enquanto na Argentina por exemplo é de 17,5%, quase o dobro. Se as pequenas e médias empresas participassem mais dos benefícios da internet…

Vivemos a febre dos MMO. Para quem não sabe, significa Massive Multiplayer Online. É um ambiente onde vários de jogadores participam simultaneamente. Existem diversos exemplos como o Second Life, que já conta com 2 milhões de habitantes dois meses após atingir 1 milhão. Mas os que mais atraem usuários são os MMORPG. Eles são os jogos como World of Warcraft (WoW), Lineage, Ultima Online ou Tibia que contam centenas ou até milhares de usuários online.

Neste ambiente as pessoas desenvolvem seus personagens, perseguem objetivos, criam amizades, participam de comunidades (guildas) e passam um bom tempo dentro dele. Imagine o potencial que eles têm para a publicidade. Segundo a Folha, a publicidade em jogos movimentará US$ 400 milhões em 2009. O WoW conta com 7,5 milhões de pagantes a US$ 9,90. É muito dinheiro envolvido.

Mas não é apenas no ambiente online em que é aproveitada a publicidade. As empresas já conhecem este potencial e criam jogos para branding. É o caso da Land Rover que criou um game para celular com a sua marca . A ONU também desenvolveu um jogo para conscientizar o combate a fome. Também existem jogos que são criados para abalar a imagem das empresas como um jogo que simula o ambiente de produção do McDonald’s, mostrando uma visão negativa da empresa.

A publicidade em jogos, ou também conhecida como advergame, não é recente.
No jogo Yo! Noid do nintendinho, o personagem principal vencia os chefes de fase com um concurso de pizza. E a pizzaria era a Domino’s Pizza. Os jogos do Fifa, desde dos mais antigos consoles, já tinham nomes de patrocinadores pelo campo. As empresas de jogos usam isto até para dar mais realismo ao seus jogos. Ganham tanto anunciante quanto a produtora dos jogos.

Além do branding, também existem os serviços que podem ser oferecidos nos jogos online. A Sony, por exemplo, colocou um serviço de pedido de pizza pelo Everquest II. Outro ponto é a utilização de itens únicos no jogo com a marca de uma empresa patrocinadora.

Agora você deve estar pensando sobre o público? Não espere apenas crianças. A cada dia temos mais adultos participando. As presença da mulheres também só tem aumentado. Esqueça qualquer idéia que você tenha que apenas os nerds estão lá. Os jovens que tiveram sua infância jogando Atari, hoje são pais de família que jogam com os filhos.

Agora é importante levar em conta a maneira que você fará a publicidade. Ela deve ser baseada em respeito e contexto. A publicidade não pode ser invasiva, não pode atrapalhar o “gameplay”. Deve ser agradável e, se possível, desligada.

Outro ponto é o contexto. Não tente vender aspirador de pó em um campeonato de guildas. A recepção a ação pode não ser agradável. Encontre o momento ideal para que sua marca ou serviço impacte. Sua marca associada a uma experiência agradável é impagável.

O potencial existe até aqui no Brasil. Entre os sites mais acessados do pais constam diversos sites relacionados a jogos. Agora só depende dos anunciantes por que até as agências de propaganda já estão no Second Life.

Depois da mudança de emprego, por diversos motivos acabei ficando de “férias” um mês da internet. Estas férias incluiram deixar de postar e comentar nos blogs, ler e-mails, editar comentarios, cuidar do 0BR e da lista 2.0 BR, ler feeds e diversas outras coisas do dia-a-dia da web. Volto e com um quadro assutador, milhares de e-mails e feeds para ler, comentários para aprovar, novos sites web 2.0 para incluir na lista. Nada que eu não esperasse se não fosse por um detalhe.

O serviço de encurtar URLs, o 0BR, foi retirado do ar pelo provedor de hospedagem por causa de um mal elemento que esta usando o site para propagar vírus e spam. Me assusta como as pessoas podem se aproveitar de um serviço gratuito para fazer mal as pessoas. Quem saiu prejudicado desta história fui eu que tive o site apagado pelo provedor. Eles me exigiram um capctha para evitar isto e falaram em cancelamento definitivo. Eu mesmo informei que captcha não resolveria, pois um mal elemento não se importaria com o ele. Acabei sem saída e tive que parar a entrada de novas urls. Existe motivação para continuar?

Bom, agora que as coisas acalmaram, me sinto como o capitão americao acordando do gelo. Como pode acontecer tanta coisa enquanto estive fora? Aos poucos vou digerindo tudo, mas os posts vão voltar a frequência. Até a próxima parada.